O MNE na «Open House Lisboa», 2 e 3 de Julho 2016

115a396e-a4dd-4e05-9d2d-1b553146b2f7

Este ano o MNE participa na iniciativa da Trienal de Arquitectura de Lisboa, ‪#‎OpenHouse‬. Faremos visitas a espaços privados do museu, como a carpintaria e as reservas das colecções africanas, portuguesas e asiáticas, terminando nas Galerias da Amazónia. Não deixem de nos visitar!

Visitas sem marcação prévia, por ordem de chegada, sábado e domingo – 2 e 3 de Julho – às 10:30, 11:30, 14:30 e 15:30!

Toda a informação em: http://www.openhouselisboa.com/places/museu-nacional-de-etnologia/


«Criado em 1965, o Museu Nacional de Etnologia funcionou em instalações provisórias até 1976, ano em que abriu ao público nas suas atuais instalações, tratando-se do segundo museu público português instalado em edifício propositamente concebido para o efeito, apenas antecedido pelo Museu José Malhoa (Caldas da Rainha).

Da autoria do Arq.º António Saragga Seabra, o projeto arquitectónico do Museu resultou de um diálogo íntimo com a equipa fundadora do Museu, e das necessidades em matéria de organização funcional e espacial a adoptar para edifício identificadas em resultado das visitas a inúmeros museus da Europa Ocidental e de Leste realizadas por essa equipa ao longo da década de 1960, entre as quais se revelou de decisiva importância a visita ao Museu de Etnologia de Berlim.

Desse projeto original, veio assim a resultar a conceção de um Museu semelhante a uma caixa-forte, cujas coleções, atualmente num total de c. de 55.000 objectos, se encontram armazenados em reservas localizadas no subsolo, reservando as áreas acima do solo para zonas de acesso público: salas de exposições, num total de 1.900 m2, auditório, serviços educativos, biblioteca e outros serviços técnicos.

Entre 1999 e 2000 o edifício foi objeto de ampliação, segundo projeto da autoria do Arq.º  Eduardo Trigo de Sousa, de que resultou a construção de duas novas áreas de reserva – que, em conjunto com as originais, somam um total de 3.160 m2 – da nova Biblioteca/Mediateca, novas salas de restauro e de serviços educativos, assim como a revisão das condições de acessibilidade física aos vários espaços do edifício. No âmbito dessa mesma ampliação foi também efetuada requalificação da envolvente do Museu (18.250 m2), dotando o Museu de jardins exteriores permanentemente abertos ao público.»

Anúncios