Objectos do MNE na exposição «A Cidade Global. Lisboa no Renascimento (Museu Nacional de Soares dos Reis)

Os dois objetos das coleções do Museu Nacional de Etnologia provenientes de dois grupos indígenas da Amazónia – um diadema Karajá (n.º inv.: AN.716) e um diadema Jívaro (n.º inv.: AN.322), patentes ao público na exposição «A Cidade Global. Lisboa no Renascimento», apresentada no Museu Nacional de Arte Antiga até ao passado dia 9 de abril, estarão acessíveis a partir do próximo dia 18 de maio no Museu Nacional Soares dos Reis, Porto, na sequência da itinerância de uma versão adaptada da mesma exposição.

Os referidos objetos cedidos temporiamente para aquela Exposição integram normalmente as coleções acessíveis ao público nas «Galerias da Amazónia» do Museu Nacional de Etnologia, Reservas Visitáveis que no corrente ano beneficiam de um horário alargado de visita, no âmbito da realização de Lisboa, Capital Ibero-americana da Cultura 2017 (marcação prévia de visitas pelo E-mail: visitasguiadas@mnetnologia.dgpc.pt ).

Link Matriznet para AN.322

http://www.matriznet.dgpc.pt/MatrizNet/Objectos/ObjectosConsultar.aspx?IdReg=90423&EntSep=4#gotoPosition

Link Matriznet para AN.716

http://www.matriznet.dgpc.pt/MatrizNet/Objectos/ObjectosConsultar.aspx?IdReg=90436

Objecto Cokwe na exposição «Portugal. Drawing the world» (Musée d’histoire et d’art)

Encontra-se atualmente patente ao público no Musée d’histoire et d’art, Luxemburgo, um objeto das coleções do Museu Nacional de Etnologia. Trata-se de uma esteira do grupo Cokwe, proveniente da província de Lunda Norte de Angola (n.º inv. AB.504), cedida para a exposição «Portugal. Drawing the world» que reúne obras cedidas por várias instituições portuguesas, com maior predominância do Museu Nacional de Arte Antiga, parceiro na organização da exposição.

Inaugurada a 27 de abril, a exposição poderá ser visitada até ao dia 15 de outubro de 2017 e pretende reconstituir um percurso da história de Portugal, desde o declínio da Idade Média até ao nascimento do mundo contemporâneo, através dos legados artísticos que resultaram dos contactos que foram sendo estabelecidos com os diferentes cantos do Mundo.

Mais informações em:

http://www.mnha.lu/fr/A-venir/Portugal-Drawing-the-World

Link Matriznet para AB.504

http://www.matriznet.dgpc.pt/MatrizNet/Objectos/ObjectosConsultar.aspx?IdReg=1100177

Perspectivas Antropológicas Contemporâneas sobre os Índios no Brasil» | Escola de Verão 2017 | Instituto de Ciências Sociais & Museu Nacional de Etnologia, 26 de junho a 12 de julho

curso

Encontram-se abertas as inscrições para o curso «Perspectivas Antropológicas Contemporâneas sobre os Índios no Brasil», que tem como tema principal o debate sobre o conhecimento e a vivência da terra sob perspectivas ameríndias. Serão abordadas questões como a revitalização das discussões sobre animismo na antropologia, o multinaturalismo, o papel da visão para o conhecimento, a posse da terra em sentidos múltiplos e o papel específico dos deslocamentos no espaço para uma compreensão integrada da cultura, da história e da política dos índios no Brasil. O curso integra também uma compreensão da forma como os índios no Brasil guiam, desviam e transformam a luta política pela defesa da terra, assim como abordará questões do conhecimento ameríndio pela visão e a filmagem e pela estética.

O curso é organizado pelo Instituto de Ciências Sociais com a colaboração do Museu Nacional de Etnologia e decorre entre 26 e junho e 12 de julho. Para mais informações consulte o Programa, aqui.

World Press Photo | 28 de abril a 21 de maio | Museu Nacional de Etnologia

A Exposição WORLD PRESS PHOTO 2017 encontra-se patente ao público no Museu Nacional de Etnologia entre os dias 28 de abril e 21 de maio de 2017.

A edição de 2017 da Exposição apresenta ao público as imagens vencedoras do 60.º concurso anual da World Press Photo, selecionadas a partir de um total de 80.408 imagens produzidas por 5.034 fotógrafos de 126 países.

Referência mundial do fotojornalismo, a Exposição dá a conhecer ao público, através das imagens premiadas pela World Press Photo, algumas das questões cruciais com as quais povos e sociedades de todo o mundo se defrontam na atualidade e que, em muitos casos, se repercutem além das suas fronteiras e mesmo à escala global.

A Exposição é organizada pela World Press Photo Foundation, uma organização sem fins lucrativos fundada em 1955, e, à semelhança das edições anteriores, a sua realização é assegurada pela Revista Visão e pela SIC Notícias.

tela8,18x6,2 copy